Amor, Amour (2012)





Sinopse
Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são professores de música erudita que já passaram dos 80 anos. A filha, que possui a mesma profissão, vive fora do país com o marido. Um dia, Anne sofre um derrame. A partir daí, um dilema. Mas o amor entre o casal é capaz de qualquer coisa.
AMOR - Trailer Oficial 

Diretor: Michael Haneke
Michael Haneke
Elenco: Jean-Louis Trintignant, Emmanuelle Riva, Isabelle Huppert
Roteiro: Michael Haneke
Fotografia: Darius Khondji
Duração: 127 min.
Ano: 2012
País: França, Alemanha, Áustria
Gênero: Drama
Cor: Colorido
Distribuidora: Imovision
Estúdio: Les Films du Losange / X-Filme Creative Pool / Wega Film
Classificação: 14 anos

Elenco
Jean-Louis Trintignant, Emmanuelle Riva, Isabelle Huppert


Vencedor do prêmio de Melhor Filme Estrangeiro no Globo de Ouro.

O filme conta a história dos aposentados Georges e Anne, professores de música erudita na casa dos oitenta anos.
Georges e Anne, músicos aposentados seguem suas vidas desfrutando a cultura erudita. Apaixonados compartilham uma intimidade adquirida ao longo de uma vida. Em seu apartamento, em Paris, o relacionamento dos dois vai da harmonia ao sofrimento, após Anne sofrer um derrame que paralisa parte de seu corpo. Tudo desaparece, o bom-gosto, a dignidade, a identidade. Só o amor não desaparece. O charme dá lugar à cama molhada, a música erudita a uma canção de ninar, os diálogos interessantes aos resmungos de dor. Some o glamour, a inteligência, a arte. Fica a dedicação, a lealdade, a concessão. Fica o amor. Georges cuida da esposa com devoção e carinho, e uma promessa.

O enredo de “Amour” aborda dois temas. Um bastante complexo, a questão da eutanásia. O outro, o ideal romântico de um casamento, que deve se manter forte e unido, na saúde e na doença, até que a morte os separe.
Com um final dramático e emotivo, nos remete a meditar sobre a atitude de um dos protagonistas.
Georges e Anne partilham um profundo sentimento de amor que resiste até o fim, cabendo ao espectador decidir se foi o amor ou o cansaço que levou a decisão que um dos protagonistas vem a tomar, o que nos é mostrado logo no início do filme.
Filme tocante, que mexe com nossas crenças e convicções. A Morte é certa, mas o Amor persiste até o final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...