A Feiticeira da Guerra - War Witch - Rebelle (2012)




“Sairá de meu ventre, um dia.
Então, tenho que começar a lhe contar como me tornei uma soldada com os rebeldes.
Ouça com atenção enquanto conto minha história.
Porque é importante que compreenda a vida da sua mãe, antes que deixe meu ventre.
Porque quando você sair
Não sei se Deus vai me dar força suficiente para te amar...
Decidi lhe chamar de Mago, como meu marido que morreu.
Porque, espero que um dia, você se torne corajoso e forte como ele.”

Diretor: KIM NGUYEN
Roteiro: Kim NguyenFotografia: Nicolas Bolduc
Montagem: Richard ComeauElenco: Rachel Mwanza, Alain Bastien, Serge Kanyinda
Produtor: Pierre Even, Marie-Claude Poulin

Torrent



Vencedor do Urso de Prata de melhor atriz (Rachel Mwanza) no Festival de Berlim.

O Filme retrata a história da Guerra civil na África, sob a visão de uma menina, que ao ter sua aldeia dizimada, é obrigada a matar os próprios pais, e então, é iniciada na arte da Guerrilha.

Mostra a tortura psicológica na formação das crianças guerrilheiras, as superstições, lendas e rituais da população local.
Komona (Rachel Mwanza) encontra o apoio de um dos guerrilheiros, um pouco mais velho que ela, o Mago (Serge Kanyinda).
Ela se transforma na Bruxa Do Grande Tigre Real, a Feiticeira da Guerra, capaz de ver e entender os fantasmas da floresta, essencial para a vitória e sobrevivência dos guerrilheiros.
Filmado no Congo, mistura a beleza da selva com os horrores de uma Guerra e a miséria da população.
No meio do caos, existe espaço para o amor e esperança de dias melhores.
Um Filme forte, e ao mesmo tempo encantador.
Até que ponto podemos chegar na luta pela sobrevivência...





Sinopse
Depois de ter sua vila queimada por rebeldes e seus pais assassinados numa guerra civil na África, a menina Komona é levada para a floresta para lutar como uma criança-soldado.
Seu brutal comandante não só a treina para o uso de armas, mas também a força a ter relações com ele.
Procurando por abrigo no meio do horror, ela se apega a um garoto albino, um pouco mais velho, que ela chama de “Mágico”.
Depois de escaparem juntos, Komona deve retornar à sua vila natal para enterrar os pais.
Apesar de todos os horrores que encontra pelo caminho, Komona ainda tem esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...