Volver


Volver fala sobre a força das mulheres, que conseguem sobreviver a todas as intempéries da vida, sem perder a graça, a integridade, a bondade, a força, os desejos. Sobrevivem ao vento, ao fogo, às superstições, aos abusos, à loucura, e, inclusive, à morte.

Aborda os traumas provocados pelo abuso, inclusive sexual, que acontece no âmbito familiar.

As personagens principais do filme são todas mulheres.
Raimunda (Penélope Cruz) é um personagem forte, a mãe sofredora e arrimo de família. Sustenta o marido desempregado e desde pequena aprendeu a lidar com seus problemas e com os de quem esteja a sua volta. Os dramas envolvendo sua filha (Yohana Cobo), a irmã (Lola Dueñas), uma tia (Chus Lampreave), uma amiga de infância (Blanca Portillo) e sua mãe já morta (Carmen Maura), que volta para a família. Seu marido é acidentalmente assassinado por sua filha, e como toda mãe leoa, ela assume a responsabilidade e procura se desfazer do corpo sem deixar pistas, mas mantendo a todo custo o respeito aos mortos.

A solidariedade entre as mulheres é notada logo no início do filme, onde mesmo debaixo de vento forte, elas estão reunidas e vibrantes, promovendo a limpeza o túmulo de seus ancestrais, em uma espécie de culto aos mortos. A meu ver, o vento significa as intempéries da vida, e esta cena reúne o que vai vir pela frente. A união, o respeito aos mortos e a luta pela sobrevivência.

Segundo o próprio Almodóvar, Volver é um filme sobre a cultura da morte e não uma comédia surrealista, apesar de parecer em alguns momentos. Vivos e mortos se relacionam criando situações de pura e intensa emoção.

Imperdível!

"Meus filmes são plenos de filmes. Há sempre uma televisão que os exibe ou um cinema onde os personagens se encontram. Todos os filmes que aparecem nos meus são meticulosamente escolhidos, eles fazem parte do roteiro, eles desempenham um papel ativo. Não são homenagens a um realizador, mas sim roubos: eu me aproprio de seus filmes em benefício da história que eu conto. Quando eu vou ao cinema e o filme me interessa, suas imagens se tornam parte integrante da minha vida, de minha experiência, mesmo que eu não seja nada mais do que um mero espectador."
Almodóvar

Volver – Trailer

Penélope Cruz Canta Volver

Tenho medo que o encontro com o passado possa se confrontar com minha vida.
Tenho medo da noite que povoada de recordações, encadeia meus sonhos.
Mas o viajante que foge cedo ou tarde detém seus passos.
Ainda que tenha esquecido, que tenha destruído, que tenha matado minha velha ilusão.
Guardo escondida uma esperança humilde que é toda a riqueza de meu coração.
Voltar...
Caminhar para o futuro, as neves do tempo, plantar minha semente.
Sentir...
Que a vida é um sopro, que vinte anos não é nada, que febril a olhada, errante nas sombras, te procura e te nomeia viver com a alma aferrada há uma doce lembrança que choro outra vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...